Família Missionária Verbum Dei - Comunidade de Lisboa

> Pistas de oração diárias Quem beber da água que Eu lhe der, nunca mais terá sede.

Quem beber da água que Eu lhe der, nunca mais terá sede.

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Entretanto, chegou certa mulher samaritana para tirar água. Disse-lhe Jesus: «Dá-me de beber.» Os seus discípulos tinham ido à cidade comprar alimentos. Disse-lhe então a samaritana: «Como é que Tu, sendo judeu, me pedes de beber a mim que sou samaritana?» É que os judeus não se dão bem com os samaritanos. Respondeu-lhe Jesus: «Se conhecesses o dom que Deus tem para dar e quem é que te diz: ‘dá-me de beber’, tu é que lhe pedirias, e Ele havia de dar-te água viva!» Disse-lhe a mulher: «Senhor, não tens sequer um balde e o poço é fundo... Onde consegues, então, a água viva? Porventura és mais do que o nosso patriarca Jacob, que nos deu este poço donde beberam ele, os seus filhos e os seus rebanhos?» Replicou-lhe Jesus: «Todo aquele que bebe desta água voltará a ter sede; mas, quem beber da água que Eu lhe der, nunca mais terá sede: a água que Eu lhe der há-de tornar-se nele em fonte de água que dá a vida eterna.»
Jo4,7-14

Jesus diz: ‘Todo aquele que bebe desta água voltará a ter sede; mas, quem beber da água que Eu lhe der, nunca mais terá sede: a água que Eu lhe der há-de tornar-se nele em fonte de água que dá a vida eterna’ É importante que cada um de nós pare hoje um pouco e reze com o Senhor sobre isto: não é verdade que já tivemos esta experiência de que é o Senhor que nos salva? que quando ‘bebemos’ a Sua Palavra, a Sua Presença, a Sua Luz e Paz não precisamos de mais nada?

O sentido de esmola e caridade também se aplica aqui: sabermos ajudar os outros a ter a mesma experiência de plenitude que nós temos com o Senhor. É importante sabermos distinguir que nós não podemos ser a resposta para ninguém – que só Deus pode verdadeiramente preencher os nossos corações. 

Portanto o desafio desta Quaresma é mesmo este: sabermos ser ‘tenda de encontro’ para os outros. Que saibamos preocupar-nos em ser imagem de Deus para os outros, tendo atitudes que são diferentes, que traduzam a presença do Espírito de Deus que habita em nós. Não quero com isto dizer que somos melhores do que os outros, ou ‘especiais’ – o que quero dizer é que em certas situações uma atitude diferente de generosidade pode fazer a diferença por fazer transparecer a Presença de Deus para os outros.

Jesus preocupa-se connosco, preocupa-se que cada um de nós encontre uma fonte de vida eterna, uma fonte que sacie todas as suas sedes. Que saibamos aprender com Jesus e também olhar o outro com o Seu olhar: identificando quais as suas sedes, quais as suas angústias, quais as suas dores… e que saibamos falar e rezar com Jesus sobre elas: ‘Senhor, o que posso fazer para ajudar esta pessoa? O que posso fazer para diminuir o seu sofrimento?... e às vezes não há mesmo nada que se possa fazer…excepto orar por essa pessoa e entregá-la nas mãos do Senhor…mas outras vezes o Senhor pode colocar no nosso coração a capacidade de ter gestos que podem fazer uma grande diferença nem que seja por a pessoa poder sentir que não está sozinha.
Actualizado em ( Sexta, 11 Março 2011 15:03 )  

Rezar com a Palavra