Os dons da Paciência e da Consolação

“E a verdade é que tudo o que foi escrito no passado foi escrito para nossa instrução, a fim de que, pela paciência e pela consolação que nos dão as Escrituras, tenhamos esperança. Que o Deus da paciência e da consolação vos conceda toda a união nos mesmos sentimentos, uns com os outros, segundo a vontade de Cristo Jesus, para que, numa só voz, glorifiqueis a Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por conseguinte, acolhei-vos uns aos outros, na medida em que também Cristo vos acolheu, para glória de Deus.”
Rm 15, 4-7

Há pouco a acrescentar a palavras tão sinceras… como agradecer esta paciência e consolação que tão fácil conseguimos obter através das escrituras?

De facto no dia a dia esqueço-me tantas vezes desta fonte de paz, paciência e consolação… e como é bom voltar a casa e ser recebida pelo Pai… “Olá Pai, cheguei a casa, podemos falar?” “obrigada por me ouvires e pelo conforto que me transmites” “depois desta conversa sinto-me com muito mais coragem para ganhar paciência para o que a vida me trás”… “é tão simples ser feliz com as coisas pequeninas quando tenho um Pai como tu!” E por esta realidade torno-me apóstola do Seu grande amor! e acolho os outros na bondade, paciência, caridade e consolo que lhes posso entregar por ordem de ser de facto “ferramenta” da Sua instrução… Tenhamos assim esperança irmãos… eu tenho! e demos graças a Deus por ser o Pai que é!

E tu? Por graça do Pai, quantas vezes já não sentiste os dons da Paciência e da Consolação serem-te transmitidos em oração? Não te sentes impelido a transmitir também aos outros esses dons e a acolher outros no teu coração da mesma forma que o Pai nos acolhe? Como se vai refletir esta realidade em ti hoje?

 

Os comentários estão encerrados.