Que “Ele cresça e que eu diminua”

“Irmãos: Como eleitos de Deus, santos e prediletos, revesti-vos de sentimentos de misericórdia, de bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, se algum tiver razão de queixa contra outro. Tal como o Senhor vos perdoou, assim deveis fazer vós também. Acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Reine em vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados para formar um só corpo. E vivei em ação de graças. Habite em vós com abundância a palavra de Cristo, para vos instruirdes e aconselhardes uns aos outros com toda a sabedoria; e com salmos, hinos e cânticos inspirados, cantai de todo o coração a Deus a vossa gratidão. E tudo o que fizerdes, por palavras ou por obras, seja tudo em nome do Senhor Jesus, dando graças, por Ele, a Deus Pai.”
Col 3, 12-17

Neste início de ano escolar somos presenteados com esta exortação do nosso irmão mais velho, S. Paulo. Que bom termos quem se preocupa connosco, nos desafia, nos aconselha! Se calhar vale a pena parar um momento e agradecer por tantos santos que viveram antes de nós e por tantos outros que vivem agora, tornado o mundo mais fraterno e habitável!

As palavras de S. Paulo falam por si só. Vou apenas realçar alguns aspectos que me tocaram particularmente ao reler hoje a leitura:

Como eleitos de Deus, santos e prediletos

Hoje, mais uma vez, vou deixar que Deus me olhe como filha predilecta – e vou sentir esse olhar, mesmo que ache que não o mereço…

revesti-vos de sentimentos

Ainda bem que S. Paulo sabia (talvez por experiência própria…) que os bons sentimentos nem sempre são naturais em mim… Tenho portanto que deixar que o Espírito me revista dos seus frutos: misericórdia, bondade, humildade, mansidão, paciência, caridade. De facto, só Ele tem o poder de me mudar, de ir transformando diariamente o meu coração de pedra num coração de carne. Mas tenho de me “por a jeito”, de concordar, de me deixar revestir.

Reine em vossos corações a paz de Cristo

O que reina actualmente no meu coração? Estou em paz? Na paz de Cristo? Gostaria de estar na paz de Cristo?

E vivei em ação de graças

Viver em acção de graças… Agradecer pelo que me é dado diariamente (escrever a lista). Se eu fosse Deus (felizmente não sou!), ficaria muito irritada de ver filhos meus “de barriga cheia” a vários níveis a queixar-se da vida, quando tenho tantos outros filhos em situações limite: guerra, exílio, fome, solidão, doença…

Agradecer também pelo que não tenho, pelas dificuldades, que por vezes são oportunidades de crescimento e de aproximação dos outros e de Deus.

Habite em vós com abundância a palavra de Cristo, para vos instruirdes e aconselhardes uns aos outros com toda a sabedoria

Como me vou organizar neste ano lectivo que agora começa para permitir um contacto profundo e regular com a Palavra transformadora de Deus? (Horas, locais)

E tudo o que fizerdes, por palavras ou por obras, seja tudo em nome do Senhor Jesus, dando graças, por Ele, a Deus Pai.

Ir permitindo que “Ele cresça e que eu diminua”. Que o meu ego vá sendo substituído pela Pessoa do meu Senhor!

Peço a Nossa Senhora, cujo dia festejamos hoje, que nos acompanhe neste processo de nos “deixarmos revestir” pelo Espírito, tal como ela deixou!

Os comentários estão encerrados.