Amassar Projectos

Tudo
Nasceu para ser compartilhado
Para ser entregue
Para se multiplicar.
Por isso, pão, 
Se foges
Da casa do Homem,
Se te escondem,
Se te negam;
Se o avarento
Te prostitui,
Se o rico
Te armazena,
Se o trigo 
Não procura suco e terra,
Pão,
Não rezaremos;
Pão,
Não mendigaremos.

Lutaremos por ti com outros homens,
Com todos os famintos.
Por todos os rios, pelo ar
Iremos procurar-te.
A terra toda repartiremos
Para que tu germines.
E connosco
avançará a terra:
A água, o fogo, o homem,
Lutarão junto a nós.

Iremos coroados
De espigas, conquistando
Terra e pão para todos.
E, então,
Também a vida
Terá forma de pão.
Será simples e profunda,
Inumerável e pura.

Todos os seres
Terão direito
À terra e à vida.
E assim será o pão de amanhã.
O pão de cada boca,
Sagrado,
Consagrado.
Porque será o produto
Da mais longa e dura
Luta humana.

Pablo Neruda

Este poema de Pablo Neruda tem-me ajudado a perceber que ao longo da vida temos de viver desinstalados, olhar sempre mais além e deixar que Deus amasse, como se amassa o pão, projectos com a nossa vida.

 

Os comentários estão encerrados.