“Foi para isso que Eu vim”

“De madrugada, ainda escuro, levantou-Se e saiu; foi para um lugar solitário e ali Se pôs em oração. Simão e os que estavam com Ele seguiram-No. E, tendo-O encontrado, disseram-Lhe: «Todos Te procuram.» Mas Ele respondeu-lhes: «Vamos para outra parte, para as aldeias vizinhas, a fim de pregar aí, pois foi para isso que Eu vim.» E foi por toda a Galileia, pregando nas sinagogas deles e expulsando os demónios.”
Mc 1, 35-39


Bom dia, Jesus. Hoje identifico-me tanto Contigo e percebo tão bem a Tua necessidade de ires para um lugar solitário e aí Te pores em oração…

No meio do nosso dia-a-dia, das nossas tarefas, é tão fácil passarmos a fazer aquilo que não desejaríamos, fruto das nossas fragilidades interiores, dos nossos pontos menos resolvidos e de todo o ambiente exterior que nos puxa noutra direcção.

Desejo curar, dar vida aos outros, viver uma vida construtiva e, sem querer, vejo-me a derivar para uma vida passiva, deixando de lado o que para mim é fundamental. A minha sorte é ter um conjunto de pessoas que são sinais de alerta e que me falam, aquilo que eu não quero ouvir, mas que sabem que do que preciso de ouvir no momento.

Vejo também que para ajudar a curar os demónios dos outros tenho tomar consciência que também tenho muitos demónios dentro de mim e que preciso da Tua ajuda para os expulsar. O que posso dar aos outros e que salva é a descoberta deste Deus que me resgata e que me aceita tal como sou, mas que também me convida a ir mais longe e a levantar o meu olhar.

Todos os nós queremos o mesmo. No entanto, cada um de nós está a viver momentos distintos, sendo necessário que aquele que esteja a passar por um momento melhor ajude o que está em baixo, que aquele que está perdido seja ajudado por aquele que está com as ideias claras. Vejo, cada vez mais, que entre todos podemos criar um mundo melhor, bastando para isso que cada um dê o que pode dar, no momento. Percebeste, Jesus, que não podias resolver todos os problemas que o mundo tinha na Tua época, mas que podias viver uma vida que marcaria a diferença e que seria uma experiência fundante para muitos (que ajudasse os outros a ter momentos que marcassem um antes e um depois nas suas vidas).

“Foi para isso que Eu vim”. Viste, Jesus, que havia uma vida que Te agradava, que mexia as Tuas entranhas e que tinha a ver com o que Tu eras. Nem tudo Te agradava, nem tudo tinha a ver Contigo. Havia coisas que para Ti valiam zero e outras que tinham um valor incalculável. Decidiste apostar toda a Tua vida nestas últimas e renunciares às primeiras, para gozares a vida ao máximo.

Ajuda-me, Jesus, a fazer o mesmo. A saber ver que quando estou perdido, Tu me dás a hipótese de recomeçar tudo de novo e que me dás a força para aguentar o barco nos momentos mais difíceis. Quero-Te pedir também por aquelas pessoas que deram grandes trambolhões na vida e que estão a ter dificuldades em recomeçar. Ajuda-as a apoiarem-se no Teu braço e nos seus amigos para poderem começar uma vida nova.

Boa oração.

Os comentários estão encerrados.