Qual é a tua missão

“Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e a sua fama espalhou-se por toda a redondeza. Ensinava nas sinagogas e todos O elogiavam. Jesus foi à cidade de Nazaré, onde Se havia criado. Conforme seu costume, no sábado entrou na sinagoga e levantou-Se para fazer a leitura. Deram-Lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus encontrou a passagem onde está escrito: «O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Notícia aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos presos, e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano de graça do Senhor». Em seguida Jesus fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-Se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos n’Ele. Então Jesus começou a dizer-lhes: «Hoje cumpriu-se esta passagem da Escritura que acabais de ouvir».
Lc 4, 14-21  
Nesta leitura perguntava a Jesus – qual é a minha missão?
Um amigo perguntava se os cristãos não estaremos a viver uma fé demasiado confortável, de orações, rituais e petições e pouco construtiva do Reino. Devemos avaliar isso na nossa vida. Creio que devemos descobrir qual é a “minha missão” pessoal?
Jesus tinha bem consciente qual era a missão que o Pai lhe confiava – nós estamos convidados a colaborar com Ele nessa missão com as características, os dons, as qualidades e até os defeitos que temos. É vital descobrir que função desempenhamos no Corpo de Jesus – somos boca, somos mãos, somos pés – que vocação recebemos de Deus?
Se já descobrimos qual é o papel que nos cabe na construção do Reino é nosso dever “por o maior empenho no fortalecimento da nossa vocação e eleição” (2 Pe 1, 3-11).
Isso começa com uma avaliação séria de como estamos a ser fiéis à eleição que Deus nos fez e em que medida contribuímos na missão que Jesus nos confiou.

Os comentários estão encerrados.