Comentários estão desligados para este conteúdo

O percurso dos rios

      Dó                   Lá-
Por vezes a nossa luta é passar para outra margem
     Ré-            Fá       Sol
Realizar um sonho antigo e mudar a nossa imagem
      Dó                      Lá-
Mas nossa vida é um rio que corre p’ro mar sem fundo
        Ré-            Fá           Sol
Onde os rios tudo partilham sem ter medo do futuro
        Dó                       Lá-
Somos livres p’ra escolher se queremos chegar ao mar
         Ré-       Fá             Sol
Se o que somos e vivemos queremos ou não partilhar.

     Dó          Lá-     Fá               Sol
O percurso de um rio… ninguém vai poder mudar
      Dó           Lá-    Fá              Sol
Ele é livre de escolher o rumo que quer tomar
        Fá           Lá- 
Mas seu leito foi traçado
      Fá         Sol     Dó Dó7 
por Alguém que conhece o mar
      Fá     Sol      Dó          Fá Sol    Dó
E que sabe o que é preciso para o rio lá chegar.

Mesmo quando não se vê onde um rio vai terminar 
Fica-nos essa certeza que todos correm p’ro mar 
Esse é o pensamento que me acompanha e segura
Quando não vejo o caminho, quando a vida é mais escura 
Quando não tenho a certeza que vou poder 
realizar Alguns dos sonhos que tenho e que me fazem caminhar

Tua vida é esse rio que só tu podes guiar
Levaste-me pelo caminho e mostraste-me o mar 
É um rio que não pára, que não fica indiferente
Pelos sítios onde passa, por um coração que sente
Agradeço a cada dia a água que eu recebo
Desse rio que é a vida e que é mais do que eu mereço

Letra: Maria João Carneiro
Intérprete: Coro Juvenil da Paróquia da Oliverinha

Os comentários estão encerrados.