Comentários estão desligados para este conteúdo

Perdoa-me Senhor

   Dó
Perdoa-me, Senhor
                                   Mim
Às vezes esqueço que daí olhas por nós
         Lám                           Rém
E não me lembro de parar e ouvir- Te a voz
         Fá               Sol
Ando num mundo em que não sinto
            Fá             Sol
Em que me escondo e em que minto
       Lám  Mim
Fico menor

Perdoa-me, Senhor
Por pedras que eu atiro sem notar
E em cada pedra um irmão estou a magoar
A deixar marcas que não saram
A fazer feridas que não param
De sangrar

Perdoa-me, Senhor
Eu tenho tanto que já nem sei dar valor
As vezes esqueço que há quem viva bem pior
Se em vez de eu me lamentar
Visse o tanto que há para dar
Era melhor

Ajuda-me, Senhor
A ver a esperança quando à volta tudo é dor
A ganhar força e a voltar a acreditar
Eu já perdi a confiança
Já não sou mais uma criança
Não sei sonhar

Perdoa-me, Senhor
Por fechar a minha mão sem a estender
Por não lembrar que devo dar sem receber
E em vez de sim Te digo não
Por isso peço o Teu perdão,
Senhor.
Letra: Rita Castelo Branco

Os comentários estão encerrados.