Comentários estão desligados para este conteúdo

Perdoa… Perdoa-me

MI-        SOL        DÓ    RÉ
Perdoa-me, perdoa-me; perdoa-me Pai perdoa-me 
MI-    SOL DÓ      MI-  DÓ     RÉ     MI- 
Perdoa-me Abba perdoa, perdoa Senhor perdoa

     DÓ      RÉ     MI-          RÉ
A cada amanhecer há vidas que despertam 
   MI-             RÉ              MI- 
Perdoa se há amanheceres que desperdiço
        DÓ               RÉ   MI- RÉ
Se meus olhos não querem ver o mundo
        DÓ             RÉ       MI-
Ou se a minha alma não quer acordar.

A cada amanhecer, há sorrisos que se rasgam
Perdoa se por dentro eu morro
Se me escondo no seio de feridas
No meio de uma dor que me destrói.

A cada amanhecer, há músicas que almas compõem
Perdoa se os meus ouvidos só escutam gritos
Se não sou capaz de dançar ao som
das tuas melodias de Amor, de compaixão.

A cada amanhecer, o mundo veste-se de cor
Perdoa se me visto de negro
A cada amanhecer, o mundo dá a mão aos que choram
Perdoa se os meus braços não se estendem.

A cada amanhecer, tu levas-me contigo
Tatuado nas páginas da tua vida
Perdoa se Te esqueço porque gasto Horas a lamentar 
não ser livre Ou não ter asas para voar

Perdoa-me se não percebo
Que sou as grades que me cercam
Perdoa-me se não percebo
Que sou as grades que me cercam

A cada amanhecer, tu estendes-me a mão
Dás-me provas do Teu amor, Da tua complacência 
A cada amanhecer, Dás-me provas do Teu amor, 
Da tua paixão à minha vida

Perdoa-me se Te crucifico pela minha descrença
Perdoa-me se Te crucifico pela minha descrença

A cada amanhecer e a cada prego que Te espeto
e Te faz verter sangue tu surpreendes-me porque ainda 
chamas por mim... "Filho Vem a Mim”

Perdoa-me, porque me sinto tão
inseguro quando me deste já a maior prova de Amor!
Autoria: Marlene Rosa

Os comentários estão encerrados.